terça-feira, 4 de julho de 2017

Câmara realiza Plenária Final do Parlamento Jovem

Com a presença de alunos e professores de todas as escolas que fazem parte do projeto em 2017, a Câmara de Poços realizou, na última semana, a Plenária Municipal do Parlamento Jovem. O evento reuniu, também, os vereadores Lucas Arruda (Rede), Marcelo Heitor (PSC), Álvaro Cagnani (PSDB) e Paulo Tadeu Silva D’Arcadia (PT), integrantes da Comissão de Legislação Participativa, o vice-prefeito Flávio Faria e o coordenador da Divisão do Centro de Referência do Professor, Cleiton Donizete Correa Tereza, representando a Secretaria Municipal de Educação.


Todas as propostas apresentadas pelos alunos sobre Educação Política nas Escolas foram divididas entre três subtemas: Educação política e currículo; Interações entre a escola e sociedade na formação política dos jovens; Educação política para uma gestão democrática e participativa nas escolas. Entre as proposições aprovadas durante a plenária, destacam-se a realização de atividades de fiscalização monetária e política por meio do acesso a sites públicos, criação de uma Semana de Educação Política, com temas semelhantes para todas as escolas da cidade, e a implementação de um projeto para que as escolas ofereçam cursos voltados à formação política.


Ainda no encontro, os professores envolvidos no projeto, além do monitor Rafael Victor Lopes, da Faculdade Pitágoras, que auxiliou os alunos na etapa municipal, receberam um certificado da Câmara em agradecimento ao trabalho desenvolvido. Para o professor de História Éder Liz Novaes, da Escola Padrão do Parque das Nações, o trabalho dos professores é um desafio e também um grande aprendizado. “Lidamos com jovens ativos, críticos, com uma imensa sede de aprendizado e compreensão do mundo em que vivem. A cada novo ano, o tema exige de nós professores preparação especial para o desafio que nos é posto, e este ano tivemos a ajuda crucial do professor Cleiton Correa, que nos ofertou o curso de formação temática. Também vale lembrar que o tema proposto e votado pelos próprios alunos participantes, portanto o trabalho para nós profissionais sempre será desafiante no Parlamento Jovem”, declarou.
Sobre a elaboração e votação das propostas, o professor destacou que essa é a fase mais difícil do projeto. “É nessa hora que o que foi aprendido durante as várias oficinas e debates é colocado em prática, é quando os alunos participantes percebem que é muito fácil somente criticar, apontar o defeito, difícil de verdade é buscar e propor as soluções para as questões públicas”, comentou.

A aluna Letícia de Souza, da Escola Estadual Doutor Edmundo Gouvea Cardillo, já participou de outras edições do Parlamento Jovem. Para ela, o tema de 2017 tornou a discussão mais interessante. “O tema desse ano é muito atual e mostrou a importância da educação política em nossas vidas como sociedade. O Parlamento Jovem é uma experiência única, que me ajudou não só entender melhor a política, mas também me ajudou como pessoa. Aprendi e desenvolvi muito durante esses três anos no projeto. Eu espero levar do PJ, além de todo esse aprendizado, a esperança de que nós jovens podemos dar ao nosso país um futuro próspero através dá política”, ressaltou.
Neste ano, participam do projeto as seguintes instituições de Poços: Colégio Nini Mourão, Escola Estadual Doutor Edmundo Gouvea Cardillo, Escola Padrão do Parque das Nações, Escola Estadual Doutor João Eugênio de Almeida, Centro Educacional Inovação e Escola Estadual Professora Cleusa Lovato Caliari. Durante os meses que antecederam a etapa final, os estudantes participaram de diversas oficinas na Câmara e receberam, nas escolas, a presença da coordenação municipal do projeto.

Confira as propostas aprovadas:

SUBTEMA 1 – EDUCAÇÃO POLÍTICA E CURRÍCULO

1 – Elaborar “aulas testes” e ao final permitir a escolha do aluno. Sendo assim os alunos serão realocados em grupos nos quais será discutido política através de debates de opiniões tornando-a mais dinâmica e atrativa.

2 – Criar um projeto de discussão política que ocorra no mínimo uma vez por mês, reunindo diferentes matérias para cativar o interesse dos alunos, um projeto que se diferencie das aulas convencionais.

3 – Realizar atividades de fiscalização monetária e política por meio de visitação dos sites públicos, e do esclarecimento das decisões dos parlamentares e dos investimentos realizados pelo executivo.

4Promover a participação dos alunos nos polos educacionais, através de reuniões com um representante de cada escola e um representante do polo educacional, para definição de conteúdos no processo de aprendizagem. (aprovada 22 votos)

5 Ampliação do Parlamento Jovem em todas as escolas do estado para os estudantes do Ensino Fundamental II, a fim de inteirar e estimular os adolescentes do seu dever na participação política na sociedade.

6Participação conjunta da equipe gestora da escola, representação estudantil e comunidade na elaboração do projeto político-pedagógico.

7 Criação de projeto para que a escola ofereça cursos voltados para formação política aberto para a comunidade e garantir sua certificação.

SUBTEMA 2 – INTERAÇÕES ENTRE SOCIEDADE E ESCOLA NA
FORMAÇÃO POLÍTICA DOS JOVENS

1 – Delegar a um órgão a gestão dos recursos necessários para possibilitar que todas as escolas da rede pública realizem, uma vez ao ano, uma visita guiada à Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

2 – Com possibilidade de flexibilidade do currículo, através da reforma do Ensino Médio, poderiam ser oferecidos, por meio de parcerias, estágios de vivência (remunerados) entre a escola e entidades de atuação política (associações de bairro, sindicatos, secretarias e departamentos públicos), sendo o aluno responsável pelo cumprimento de metas específicas a serem combinadas.

3 – Instituir medidas compensatórias pra vestibular, para conquista de bolsas ou projeto de iniciação científica com união a projetos públicos, privados e para projetos de intercâmbio.

4 – Criação de um projeto nas câmaras municipais em que os vereadores adotem um grupo de escolas da cidade, ficando encarregados de desenvolver programas com metas previamente estabelecidas e com participação dos estudantes, envolvendo-se nas atividades do Legislativo (projeto vereador mirim).

5 – Criação de um fórum permanente de debates sobre as questões da cidade com representantes de cada escola (discentes, docentes, comunidade) e a realização de debates sazonais. Poderia constar no calendário oficial do município. Haveria também compensação acadêmica no caso do discente e do docente.

6Criação de um grupo para a preservação e conservação do patrimônio público onde a escola está inserida.

7 – Instituição de um projeto para que os presidentes de bairro convoquem uma vez por semestre dois vereadores alternadamente. Serão instaladas tendas em um espaço publico, direcionadas a cursos, palestras de políticas sociais, economia e cultura empresarial, com duração de 30 minutos, totalmente gratuito para toda a população.

8 – Estabelecer uma “semana da educação política” na qual fossem escolhidos temas semelhantes para todas as escolas do Município, relacionados a política para realizar projetos. Nessa semana aconteceria também palestras, apresentações sobre os temas com convidados.

9 – Instituir parceiras com universidades e outras empresas do setor público e privado para realização de eventos que contemplem a formação politíca através do fornecimento de recursos materiais e humanos.

10 – Promover a interação dos familiares com a escola através da intermediação de um profissional designado para abordar temas diversos, com o objetivo de criar espaços e oportunidades para a realização de aprendizado, levando o aluno a ter um contato com outras realidades, motivando seu crescimento cultural.

11 – Promover uma feira de conhecimentos entre as escolas dos municípios, com o objetivo de ampliar a interação educação/população, em parceria com outras instituições, permitindo a realização de experiências educacionais dentro e fora da escola.

SUBTEMA 3 – EDUCAÇÃO POLÍTICA PARA UMA GESTÃO DEMOCRÁTICA E PARTICIPATIVA NAS ESCOLAS

1 – A escola deve oferecer espaços para participação dos alunos no funcionamento desta, tais como estágios na biblioteca, cantina, secretaria e na parte de recreação, sendo que esse deve ser feito através de processo seletivo amplo e transparente.

2 – A escola deve oferecer e proporcionar espaços para meios de comunicação entre comunidade e escola.

3 – Criação de um comitê para auxiliar na disciplina escolar e nas questões de indisciplina, com o objetivo de compreender e ajudar na resolução de conflitos entre alunos e entre aluno e professor.

4 – Será eleito por escola um coletivo formado apenas por estudantes, que ficarão responsáveis em acompanhar, participar e opinar de assuntos de quaisquer natureza (ex: burocrática, financeira, etc). A eleição desse coletivo acontecerá a cada dois anos com a finalidade de integrar os alunos no funcionamento de uma escola.

5 – Diminuir o número de alunos na mesma sala de aula, limitando 30 alunos por turma. Esta redução teria como objetivo promover maior autonomia e aperfeiçoar a democratização da gestão, permitir a elaboração de projetos políticos pedagógicos dando ênfase na atenção mais apurada ao aluno a fim de aprimorar a identidade da escola.

6Implantação de um grêmio estudantil em todas as escolas com o objetivo de representar o interesse dos estudantes. Esta medida visa criar possibilidades de ação tanto no ambiente escolar quanto na comunidade, promover incentivo a educação através de debates, realização de eventos abordando temas distintos, permitir que as questões estudantis cruzem as paredes das escolas e o engessamento da educação a fim de que os estudantes possam se organizar e aprender a defender seus direitos políticos e sociais.

7Torna-se obrigatório em todas as escolas a formação do grêmio estudantil, adotando um processo transparente para a seleção dos componentes desse grêmio.



terça-feira, 6 de junho de 2017

Visitas da Coordenação às escolas

Durante os meses de abril e maio, a coordenação do Parlamento Jovem Poços de Caldas visitou todas as escolas participantes do projeto em 2017. O objetivo foi apresentar a plataforma EaD da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, onde os alunos podem encontrar os cursos disponibilizados para complementar sua formação política e temática.
Nesses encontros, as palestrantes aproveitaram a oportunidade para conscientizar os alunos da importância de sua participação política e desmistificar a generalização da classe política como corrupta e incapaz de atender às necessidades do povo. O Parlamento Jovem é apenas uma porta, um despertar para a cidadania, que prepara seus participantes para os grandes desafios de ser um cidadão consciente, dando a oportunidade de atuarem efetivamente através de uma política propositiva.



Agradecemos a apoio de todos e esperamos colher os frutos da semente plantada com ótimas propostas durante a Plenária Municipal!

terça-feira, 23 de maio de 2017

Oficina de Redação de Propostas 22/05/2017

Na última segunda-feira (22), a Câmara de Vereadores realizou mais uma atividade do Parlamento Jovem. Cerca de 50 alunos das Escolas Cleusa Lovato Calliari, Nini Mourão, Inovação e Padrão do Parque das Nações participaram de uma oficina de redação de propostas, ministrada pela coordenadora do PJ em Poços, Arlis Silva Bassi. Ainda durante o encontro, os estudantes receberam informações sobre a Plenária Municipal, próxima etapa do projeto.

O objetivo da oficina de redação foi apresentar aos alunos os tipos de documentos que podem ser elaborados pela Câmara a partir das propostas sobre o tema desse ano, que é Educação Política nas Escolas. Outra questão abordada pela coordenadora foi com relação ao funcionamento do Poder Legislativo. “Em um primeiro momento, falei sobre a questão da hierarquia existente entre a Lei Orgânica Municipal, Constituição Estadual e Constituição Federal. Depois, enfatizei que as propostas que serão elaboradas pelas escolas podem gerar proposições da Câmara, como projetos de lei, anteprojetos, requerimentos e indicações. Por fim, ressaltei que, durante a elaboração dessas propostas, os alunos precisam analisar a viabilidade, aplicabilidade, competência, redação correta e justificativa”, comentou.
Após elaboração das propostas sobre o tema de 2017, os alunos se reúnem novamente, desta vez para a Plenária Municipal, prevista para 09 de junho. Das sugestões aprovadas neste dia, nove serão priorizadas para encaminhamento à Plenária Regional. A conclusão do projeto se dá com a etapa estadual, em, Belo Horizonte, quando as propostas aprovadas por todas as cidades são entregues à Comissão de Participação Popular da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Para facilitar o andamento das atividades, a Câmara dividiu os alunos em duas turmas. Assim, no próximo dia 25, haverá nova oficina de redação, desta vem com alunos das Escolas João Eugênio de Almeida e Dr. Edmundo Gouvêa Cardillo. 

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Oficina de Oratória - 08/05/2017

Com o objetivo de preparar os alunos para as demais fases do Parlamento Jovem, em especial para a defesa das propostas durante as plenárias municipal e estadual, a Câmara de Poços promoveu uma oficina de Oratória. O encontro aconteceu na última segunda-feira (08) e reuniu cerca de 100 estudantes das escolas que integram o projeto em 2017. A oficina foi ministrada pelo palestrante Symon Hill, especialista em comunicação interpessoal.


Durante as oficinas promovidas pela Câmara, os estudantes discutem temas que irão auxiliá-los tanto na elaboração como também na apresentação das propostas. No último encontro, os alunos aprenderam algumas técnicas de como se deve preparar, iniciar e terminar uma explanação em público. Além disso, receberam dicas importantes para o controle da timidez, até mesmo para as atividades em sala de aula.
Pela quinta vez consecutiva à frente da oficina de oratória do PJ em Poços, Symon Hill destacou o engajamento dos alunos na edição de 2017. “Eles estavam focados, concentrados em aprender as técnicas e acredito que isso se deva às edições anteriores. A oficina já era esperada e eles interagiram, participaram muito e fizeram todas as atividades, então o principal destaque dessa edição foi o engajamento dos estudantes”, ressaltou

Palestrante Simon Hill

Symon enfatizou, ainda, que não encontra dificuldades em trabalhar o tema com os jovens, uma vez que, apesar de conectados, eles percebem a necessidade de se comunicarem verbalmente. “Eles têm dificuldades de comunicação e percebem essa necessidade, sabem que precisam se comunicar melhor. O mais interessante é acompanhar o resultado disso. Os jovens se tornam mais flexíveis, mais adaptáveis, graças a uma boa habilidade de comunicação. A oficina tem essa proposta, que é ajudar a se tornarem mais sociáveis”, declarou.

Isabelle Nunes Machado é aluna da Escola Padrão do Parque das Nações e participa pela primeira vez do Parlamento Jovem. Para ela, as oficinas permitem que os estudantes conheçam mais sobre o projeto e aprendam técnicas de interação. “A oficina de oratória nos ajudou a perder a timidez na hora de fazermos perguntas em público. Acho que os próximos encontros também serão importantes para aprendermos outros assuntos, que vão ser úteis nas fases finais do projeto”, disse.
As Oficinas de redação de propostas já estão agendadas para os dias 22 e 25 deste mês, no plenário da Câmara Municipal.


quinta-feira, 27 de abril de 2017

Encontro Regional Parlamento Jovem 2017

Cerca de 150 alunos de Poços e Guaxupé participaram, no último dia 20, do Encontro Regional do Parlamento Jovem 2017. O evento foi realizado no Espaço Cultural da Urca e contou, ainda, com a presença de vereadores, professores e coordenadores das duas cidades. Além de Poços e Guaxupé, também faz parte do Polo Sul de Minas II a cidade de São Sebastião do Paraíso.
Chegada dos participantes na Câmara Municipal
Na parte da manhã, os estudantes fizeram um passeio de Teleférico até o Complexo Turístico Cristo Redentor. No local, participaram de uma dinâmica proposta pelas coordenadoras do PJ em Poços, Arlis Silva Bassi e Taís Ferreira. Já no início da tarde, na Urca, eles assistiram à palestra do professor Filipe Sancho, da Faculdade Pitágoras de Poços de Caldas. Além de questões referentes ao processo democrático, o palestrante abordou a importância da Constituição Federal e da participação dos jovens na política.
Sancho destacou que, apesar de ter sido uma discussão envolvendo aspectos teóricos, a conversa com os alunos foi bastante descontraída. “É preciso discutir política, principalmente com os jovens. O jovem, há alguns anos, perdeu esse sentimento de participação, algo que foi resgatado na última década no Brasil. Eles estão se manifestando e acredito que esse é um direito constitucional que precisa ser alimentado”, afirmou.
Dinâmica na Rampa de Paraglider
Em um segundo momento da atividade, os vereadores Gustavo Bonafé (PSDB) e Lucas Arruda (Rede), de Poços de Caldas, e o vereador Danilo Martins, de Guaxupé, falaram com os alunos sobre questões que os motivaram a entrar para a política. Os estudantes fizeram diversas perguntas aos vereadores, em especial sobre assuntos atuais, como a reforma da previdência e a reforma do ensino médio.
Os alunos demonstraram interesse nas atividades e ressaltaram que o projeto Parlamento Jovem cria oportunidades para se discutir política. “Essa iniciativa da Câmara de trazer o jovem para perto da política é muito importante”, disse Vinícius Abrão Pereira, de Poços de Caldas. Para a aluna Ana Lívia Rossi de Melo, de Guaxupé, a oficina regional foi bastante produtiva. “É uma oportunidade excelente para os jovens que querem aprender mais sobre política”, pontuou.
As próximas atividades que serão oferecidas aos participantes pela Câmara Municipal são as oficinas de Oratória e Redação Oficial previstas para o mês de maio.



quarta-feira, 22 de março de 2017

Cerimônia de Lançamento do Parlamento Jovem 2017

Na tarde da última quinta-feira (16), a Câmara Municipal realizou o evento de lançamento do Parlamento Jovem 2017. O encontro aconteceu no Teatro Benigno Gaiga, Espaço Cultural da Urca, e contou com a presença de professores e de cerca de 100 alunos de escolas públicas e particulares do município. O presidente do Legislativo, vereador Antônio Carlos Pereira (DEM), e os demais vereadores de Poços também prestigiaram a cerimônia.


Além de conhecerem detalhes de projeto e assistirem a um vídeo produzido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais sobre o PJ, os estudantes participaram de uma palestra sobre o tema desse ano, que é Educação Política nas Escolas. O filósofo Rudra Das abordou o assunto dentro da perspetiva do pensamento crítico e apresentou questionamentos diversos levando os alunos a pensarem sobre o tema central. “O meu objetivo com essa palestra foi trazer reflexão, independente do partido e da ideologia, e mostrar o poder da filosofia. Hoje, a filosofia está enquadrada apenas para algumas pessoas e, na verdade, ela pode ser usada para todas as situações. Podemos, dessa forma, trazer consciência filosófica para qualquer cidadão, desde problemas em casa, no trabalho e na área social”, destacou.
Sobre a Educação Política nas Escolas e, ainda, sobre o desenvolvimento de projetos como o Parlamento Jovem, o palestrante ressaltou como ponto mais importante o poder de reflexão, tanto para os mais jovens como também para os adultos. “Estamos sendo educados com qual objetivo? Como a política pode ser introduzida na educação? Aristóteles dizia que somos seres sociais, então como a política pode ser um meio de transformação? Isso porque se não atuarmos politicamente, alguém vai atuar pela gente. A ação de atuar dentro das escolas é muito grandioso. Projetos como o Parlamento Jovem são fantásticos. Esse intuito de trazer ideias novas e esse diálogo são enriquecedores”, comentou.
Tais Ferreira, uma das coordenadoras do PJ em Poços e servidora da Câmara, destacou a satisfação em receber, nesta edição, oito escolas da cidade. “Estamos contentes com a adesão dessas instituições, pois esse fato demonstra que os jovens se interessam cada vez mais pela política e querem ser ouvidos. São mais de 300 alunos inscritos este ano, no entanto nem todos compareceram à cerimônia de lançamento devido à greve na rede estadual de ensino”, disse.


Taís explicou que, a partir do lançamento, as escolas iniciam, de fato, a realização do trabalho. “A partir de agora, o tema desta edição começa a ser trabalhado pelos professores e todo o conteúdo será complementado pelas oficinas oferecidas pela Câmara Municipal. Nossa primeira oficina será em abril, quando também participarão alunos do Parlamento Jovem de São Sebastião do Paraíso e Guaxupé, cidades que compõem nosso polo regional”, pontuou.
Para o presidente Antônio Carlos Pereira, o Parlamento Jovem permite uma maior aproximação dos estudantes das atividades da Câmara e possibilita a discussão de temas importantes para o município e para o estado. “Estamos bastante satisfeitos com a grande participação nesse ano e a Câmara dedica todo o apoio a esse projeto da Assembleia, em parceria com os legislativos municipais”, declarou.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Câmara promove oficina de formação para professores e monitores do Parlamento Jovem


Na última sexta-feira (03), a Câmara de Poços realizou uma atividade de formação para professores e monitores do Parlamento Jovem, edição 2017. Além de informações sobre a dinâmica do projeto, o encontro abordou, ainda, o papel da política nas relações em sociedade, as atribuições do Poder Legislativo e a importância da educação política nas escolas. A discussão dos temas contou com a participação do vereador Paulo Tadeu Silva D’Arcadia (PT).


A oficina de formação para monitores e professores teve como objetivo apresentar as etapas do Parlamento Jovem e promover a integração entre as escolas participantes antes da cerimônia de lançamento, que acontecerá no próximo dia 16 de março. Neste ano, a Câmara de Poços conta com a participação de sete instituições de ensino:
  • Colégio Nini Mourão;
  • Escola Estadual Francisco Escobar;
  • Escola Estadual Doutor Edmundo Gouvea Cardillo;
  • Escola Padrão do Parque das Nações;
  • Escola Estadual Doutor João Eugênio de Almeida;
  • Escola Estadual David Campista;
  • Centro Educacional Inovação.
Uma novidade nesta edição é a presença de alunos do curso de Administração da Faculdade Pitágoras, que atuarão como monitores do projeto.


Para Tais Ferreira, servidora da Câmara e uma das coordenadoras do Parlamento Jovem de Poços, o encontro com professores e monitores permitiu a troca de experiências e a apresentação de novas ideias pelas escolas que participam pela primeira vez. “Tivemos a oportunidade de explicar como funciona cada etapa do projeto, desde o lançamento até a plenária final, e cada representante pôde falar das expectativas com relação ao trabalho desse ano. Os veteranos elogiaram a iniciativa da Câmara em realizar um encontro com todas as escolas antes do lançamento, já que em outras oportunidades esse encontro era feito separadamente. Trabalhamos muito essa questão da representatividade, ou seja, no Parlamento Jovem não pode haver a competição entre os alunos, mas sim o trabalho em prol do bem comum”, destacou Tais. 
Há uma grande expectativa para o início do projeto e o pontapé inicial será no dia 16/03 com a Cerimônia de Lançamento Oficial do Parlamento Jovem de Minas 2017, na Câmara Municipal.